Thursday, May 15, 2014

Crónica de um Festival : Cannes 2014



Cartaz Festival Cannes 2014

« Son regard par-dessus ses lunettes noires nous rend complices d’une promesse de joie cinématographique mondiale, explique l’auteur de l’affiche. La joie de vivre ensemble le Festival de Cannes. »

Começou ontem, dia 14 Maio, a 67ª edição do Festival de Cannes 2014. Uma referência maior do cinema de autor. 

Suponho que quase todos os anos escrevo sobre Festival de Cannes. Talvez tenha falhado em 2013, por qualquer motivo que não lembro. Mas o Festival de Cannes, bem como o Festival de Veneza são os eventos sobre cinema de autor mais importantes, sem descurar La Berlinale.

Só lamento a RTP2 ter deixado de nos informar sobre estes eventos. Uma coisa é ler, ver fotos, outra coisa é poder sentir o ambiente, as reacções, ouvir os intervenientes, ouvir as palmas.


Cérémonie d'Ouverture

Mesmo assim, ontem à noite, estive a visionar no site oficial o vídeo da Cerimónia de Abertura. E gostei do humor ligeiramente arrogante de Lambert Wilson. Um tributo bonito a Alain Resnais, desaparecido há pouco.

O Festival começou envolto em muita polémica gerada do nada. Grace de Monaco é o centro dos media. Sem razão aparente. Apenas porque seus fillhos se recusaram a estar presentes. O filme abriu o certame, mas fora de competição.



Estes assuntos que mexem com a vida privada das pessoas é sempre algo de complexo. Confesso que não aprecio muito que se divague sobre a vida de alguém sem seu prévio conhecimento, sobretudo depois da morte. Falo de filmes ou de livros. Servem apenas para alimentar polémicas e para vender media fait-divers.

Mas voltemos ao Festival em si, aos júris, aos filmes em competição nas diferentes categorias.


Escadaria de acesso 

Antes, porém, imperdoável seria não falar do rosto que dá vida a esta edição. Marcello Mastroianni.

O cartaz tem a assinatura de Hervé Chigioni e grafista Gilles Frappier que se inspiraram num fotograma retirado do filme Otto e Mezzo de Federico Fellini. Fez parte da Selecção Oficial,1963.

Marcello Mastroianni foi um dos mais carismáticos actores, isso ninguém duvida. E é mesmo uma referência maior do cinema europeu, se não mundial.

"Avec Marcello Mastroianni et Federico Fellini, c’est un cinéma libre et ouvert au monde que l’on célèbre, c’est redire l’importance artistique du cinéma italien et européen à travers l’une de ses figures les plus solaires." 

Quando há umas semanas assisti a La Grande Bellezza, filme em competição no Festival de Cannes 2013, e que arrebatou todos os prémios nos diversos festivais de cinema ao longo do ano, coroando com o Oscar para Melhor Filme Estrangeiro, senti Fellini e Mastroianni passeando-se por ali na Dolce VitaCompletamente. 

Se não viu ainda, não perca. Um dos mais belos filmes de 2014.



Cérimonie d'Ouverture | Jury


Lambert Wilson | Maître de Cérimonies
foto: AFP

O actor francês Lambert Wilson é o maître de cérimonies. Chiara Mastroianni (filha do actor, muito lisonjeada  com a escolha de seu pai para o cartaz 2014), e o realizador mais aclamado de 2013, o mexicano Alfonso Cuaron, Oscar 2014 de Melhor Realizador com o filme Gravity fizeram parte desta cerimónia de abertura.



Júri Festival Composíções Longas
foto : AFP

"Il y a une grande pression sur notre tête.Le cinéma est toute ma vie et mon expérience dans ce domaine fait de moi la spectatrice que je suis. Il est toujours passionnant pour moi de comprendre la vision du monde d’un réalisateur."

Jane Campion


Lambert Wilson & Jane Campion
foto: AFP

Jane Campion que admiro muito, preside ao Júri da Competição, ladeada de nomes como Carole Bouquet, Wilem Dafoe, Sofia Coppola, e Gael Garcia Gomez, entre outros. 

O Festival inclui várias categorias : Séléction Officielle ; Palmarés 2014 ; Cannes Court ; Cannes Classiques. A ver aqui 


Jean-Luc Godard

Dos 18 filmes em competição, destaco Adieu au Langage de Jean-Luc GodardFutatsume Nomado (Still the Water), coprodução Japão, França, Espanha; Map to the Stars de David Cronemberg, um retrato ácido de Hollywood com Julianne Moore ; Mr. Turner de Mike Leigh, baseado na vida do pintor J.M.W. Turner ; Saint Laurent de Betrand Bonello (baseado na figura do mais criativo estilista francês) .

Há ainda a selecção de Un Certain Regard, ao bom estilo indie, com algumas boas surpresas e divulgação de novos talentos. Aguardemos.

Cannes Classique que terá como convidada de honra Sofia Loren (actriz contemporânea de Mastroianni) e que esteve presente no II Douro Festival Harvest (2010).

O Festival de Cannes prolonga-se até ao dia 25 Maio. Podem ver os videos de todos os filmes em competição aqui



Mike Leigh e actores de Mr. Turner
foto: AFP

A competição já começou. Hoje foi o dia de Mike Leigh e do seu filme Mr. Turner baseado na vida do pintor inglês J.M.W. Turner. Um dos meus realizadores favoritos.

E ontem foi a noite de Grace de Monaco e do glamour de Lambert Wilson dançando com Nicole Kidman.


Nicole Kidman & Lambert Wilson
foto : AFP

Não tenham dúvidas ! Lambert Wilson é mesmo um charmeur !

O festival não é só feito de trivialidades, como diria Wilson, fait-diversFalando agora mais sério, não deixem de ouvir o diálogo À quoi sert le Festival de Cannes. Interessantes pontos de vista debatidos.

Ah! Hoje há uma sessão especial Syrie, la force du dialogue, um grito de revolta sobre a luta síria.

Esperemos uma semana, sensivelmente. Voltarei para as últimas notas de um festival. Quem sabe?

"Ce que nous demandons au cinéma, c'est ce que l'amour et la vie nous refusent, le mystère, et le miracle. Place au miracle !"

Robert Desno


G-S

15.05.2014
copyright © 2014-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Nota: Talvez haja imagens a mais ! Mas cinema é imagem.

4 comments:

João Roque said...

Sem dúvida que estes três festivais de cinema europeus são uma mostra importantíssima do que se vai fazendo de bom no mundo da sétima arte. Há o lado mundano, mas isso é óbvio, em tudo o que envolve muito dinheiro...
O cartaz deste ano é lindo....

G- Souto said...

Eu adoro cinema, como sabes, João.

Estamos de acordo. O cinema de autor passa mesmo por estas três referências. O mais 'show-off' é sem dúvida o Festival de Cannes. Sempre foi. Mas é de lá que saem os melhores autores, os melhores filmes.

Sim, o cartaz é lindo ! Chiara Mastroianni pode bem sentir-se orgulhosa. As tonalidades ressaltam ainda mais o cinema de época.

(fora do continente europeu, temos também 'Sundance', festival de cinema indepedente, criado por Robert Redford).

Queria agradecer-te, João. Tens sido um leitor muito fiel, mesmo quando me afasto por largos espaços de tempo. Muito sensibilizada.

aflores said...

O 'Fragmentos' proporciona-me estas viagens até Cannes, e ao fantástico mundo do cinema, que eu adoro e agradeço.
E claro, vou aproveitar os 'bilhetes' (sugestões) como sempre.

Eternamente grato!

Tudo de bom.

G- Souto said...

Eu adoro cinema, 'aflores' ! Por isso, é fácil deixar-me empolgar quando disserto sobre a 7ª arte. E um festival de cinema tão mítico quanto o Festival de Cannes, é-me quase impossível deixar passar.

Sei que também aprecias cinema. Espero que tenhas visto algum dos filmes que já passam em circuito comercial.

Agradeço as tuas palavras amistosas, bem como a presença em 'fragmentos' .

Tudo de bom ! Sempre.